Processo: 2838

Resultado: Improcedente

Nº de Caixa: 68

Situação: Não Arquivado

Início: 16/01/1953

Fim: 22/04/1955



Descrição:

Francisco Nobre, garçom, apresentou a seguinte reclamação contra Alfredo Traversi, proprietário do Bar e Café "Índio". O reclamante alega que trabalha para o reclamado desde 1947 e que ganhava o salário de Cr$ 650,00 mensais. No dia 14 de janeiro de 1953, foi suspenso por quinze dias e que por considerar injusta a suspensão imposta, pleiteou a anulação da mesma e o pagamento dos dias em que esteve sem trabalhar, que deu a esta o valor de Cr$ 325,00. Em defesa prévia, o reclamado alega que o reclamante foi suspenso pela terceira vez, sendo a primeira por trabalhar para outro empregador, e a segunda por faltas ao serviço e esta terceira suspensão foi por ela continuar a faltar ao trabalho. O procurador do reclamante alega que foi apresentado atestado médico, no qual o reclamado se recusou a aceitar e equivocadamente o suspendeu. A JCJ decidiu por julgar improcedente a reclamação, por considerar que o atestado apresentado não é de médicos preferenciais, como consta em legislação trabalhista, que desconsidera a justificativa por atestado médico particular e por testemunhas.



Tipo de Ação: Individual

Juiz: Dr. Mozart Victor Russomano

Vara: 1

Tipo de Demandante: Empregado



Este processo esta no nome de: Francisco Nobre
Voltar para Lista de Processos