Processo: 3002

Resultado: Procedente

Nº de Caixa: 71

Situação: Arquivado

Início: 25/03/1953

Fim: 02/02/1954



Descrição:

Valter Vega Baz, operário, solteiro, brasileiro, apresentou reclamação contra Indústrias Linheiras S/A. O reclamante alega que começou a trabalhar para a referida firma, nos serviços de pedreiro, em várias obras, na data de 27 de outubro de 1950, que seus salários eram de CR$ 3,00 por hora, com o pagamento efetuado por semana. Que no dia 21 do corrente, sentiu uma pontada, em serviço, tendo tido uma espécie de ataque, ficando sem poder se levantar. Que no mesmo dia, ao melhorar um pouco, pediu para ir ao médico da firma ou então que lhe dessem os papéis para a caixa, mas que em nada disso foi atendido. Que está com o braço paralisado por conta da doença e que foi despedido logo em seguida sem nada. Mediante o exposto, pleiteou o pagamento do aviso prévio e indenização, no valor de CR$ 2.160,00. Como resultado, a Junta de Conciliação e Julgamento de Pelotas, por unanimidade de votos, julgou procedente a reclamação, condenando a reclamada a pagar ao reclamante a quantia de CR$ 2.160,00. Todavia, inconformado, o reclamado recorre ao Tribunal e, como resultado, por unanimidade de votos, a junta decretou a nulidade do processado, determinando a volta do processo para nova instrução e novo julgamento. Como resultado, a Junta de Conciliação e Julgamento de Pelotas, por unanimidade de votos, julgou improcedente a reclamação. Contudo, o reclamante recorre ao Tribunal, sendo-lhe dado provimento ao recurso para, reformando a decisão recorrida, condenar a empresa na forma do pedido.



Tipo de Ação: Individual

Juiz: Dr. Mário Miranda Vasconcellos

Vara: 1

Tipo de Demandante: Empregado



Este processo não possui referência para uma pessoa
Voltar para Lista de Processos