Processo: 3095

Resultado: Improcedente

Nº de Caixa: 74

Situação: Arquivado

Início: 09/02/1954

Fim: 25/02/1954



Descrição:

Mário Rodrigues de Avila, operário, solteiro, brasileiro, apresentou reclamação contra Cia. Construtora Nacional. O reclamante alega que foi admitido pela reclamada em 2 de julho de 1953, ganhando o salário de CR$ 8,00 por hora, pagos por semana. Que, tendo sido acidentado, esteve recebendo pela Cia. Seguradora. Que obtendo alta, apresentou-se ao trabalho, quando então foi despedido. Mediante o exposto, pleiteou o pagamento do aviso prévio a que tinha direito, na base de oito dias de salário, no total de CR$ 512,00. Em defesa, o reclamado alega que o reclamante, no dia 31 de dezembro, recebeu aviso prévio e a partir dessa data, começou a cumprir o aviso prévio e no dia 7 de janeiro acidentou-se, indo para o seguro, de onde obteve alta no dia 5 de fevereiro de 1954, o seu aviso estava já terminado. Como resultado, a Junta de Conciliação e Julgamento de Pelotas, por unanimidade de votos, julgou improcedente a reclamação.



Tipo de Ação: Individual

Juiz: Mozart Victor Russomano

Vara: 1

Tipo de Demandante: Empregado



Este processo não possui referência para uma pessoa
Voltar para Lista de Processos